Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 20 de novembro de 2010

HONESTOS OU NAO?

Honestos... Ou Não?

 
"E encurvam a língua como se fosse o seu arco, para a mentira
(Jeremias 9:3).
Um pastor, ao despedir-se de sua congregação ao final do culto, pediu que todos lessem, durante a semana, o Capítulo 53 do Livro de Jeremias. No final de semana seguinte, ele começou o sermão da seguinte maneira: "Hoje eu quero falar sobre honestidade". Perguntou, então, quem havia lido Jeremias 53, como ele havia pedido. Mais da metade da Congregação levantou as mãos, confirmando que haviam atendido ao apelo do pastor. "Bem", disse ele, "Jeremias só tem 52 Capítulos e o meu sermão desta noite será dirigido a vocês que levantaram as mãos. Desde agora eu lhes digo que estou muito preocupado com suas vidas espirituais."
Que tipo de testemunho temos oferecido diante do altar do Senhor? Temos procurado engrandecer o nome de Jesus em tudo o que fazemos e falamos? Podem, as pessoas que nos conhecem, declarar que temos sido autênticos em nossa vida cristã? Tem a nossa vida espiritual brilhado, tanto nas reuniões da igreja, como no trabalho, na Faculdade, no supermercado, nas conversas com os amigos...?
O pregador de nossa ilustração se disse preocupado com os membros de sua Congregação. E nós, temos estado preocupados com as nossas vidas espirituais? Temos nos colocado diante de Deus, certos de que nada temos de nos envergonhar? Podemos declarar, sem temor, que ouviremos o Senhor nos chamar pelo nome, dizendo: "Vinde benditos de Meu Pai?"
O que fazemos quando cometemos erros? Procuramos escondê-los, como se isso fosse possível, ou confessamos ao Senhor as nossas falhas, esperando o Seu perdão e o Seu fortalecimento, para que possamos resistir às tentações quando as enfrentarmos novamente?
O nosso Senhor é a Verdade e esta é a única alternativa para aqueles que são chamados "filhos de Deus" e que querem adorá-lo em todas as suas atitudes.

Sua vida tem mostrado honestidade diante de Deus?

Por Paulo Roberto Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"UM AMIGO DESEJÁVEL É SOCORRO EM TEMPO DE DIFICULDADES"