Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 15 de outubro de 2011

SÓ A HUMILDADE APROXIMA PAIS E FILHOS


SÓ A HUMILDADE APROXIMA PAIS E FILHOS
Não é tarefa fácil para os pais e nem para a família, de modo geral, conciliar o tempo entre a convivência familiar e os afazeres profissionais (ou domésticos) e ainda fazer concorrência com tudo que acontece do lado de fora do lar e que mantém os filhos magnetizados e viciados em lançamentos tecnológicos, como celulares, Ipads, celulares com câmeras e vídeos, table, notebooks, entre tantos outros. A fórmula matemática parece ser sempre a mesma nessas horas.


Trabalho (ou tarefas) = falta de tempo
Atenção aos filhos


O resultado dessa equação, quase sempre é negativo e os filhos ficam sempre em “Dependência” na disciplina mais importante que é convivência familiar. Isso acaba fazendo com que o “aluno” se revolte contra a escola (família) e mais especificamente contra os próprios professores que, não entendendo a atitude do aluno, dá-lhe uma advertência e uma suspensão. Esse parece ser o cotidiano padrão de muitas famílias, sendo que os filhos de uma boa maioria delas, por não aceitar o seu modelo de convivência, acaba caindo no mundo das drogas e da delinqüência. Não se pode querer ser arbitrário e autoritário, num mundo cheio de concorrência, querendo atrair os filhos para fora de casa ou distante do convívio, mesmo morando debaixo do mesmo teto que os pais. Um passo em falso e se perde os filhos para sempre e não estou falando só de drogas, mas também do tráfico sexual de jovens e adolescentes, que leva nossos filhos para outros países para servir de mercadoria sexual, num mercado que continua em alta, mais até que o comércio de armas. Para se ter uma idéia (nesse mercado), com 16 anos, as meninas já são consideradas “velhas” para a prostituição. Dá para imaginar o bagaço em que se tornaram ? Quer ter uma idéia real ? Alugue o filme “BUSCA IMPLACÁVEL”. Tanto para manter um relacionamento estável com os filhos, como para tentar restabelecer os laços, é imprescindível fazer uso da humildade, isto é, admitir que também é passivo de erros; admitir que também tem que aprender e com os filhos (e não apenas ensinar); admitir que muitas vezes é preciso fazer escolhas, entre o trabalho e os filhos e que, dependendo da escolha feita, você pode tanto restabelecer (os laços) como acabar de vês com qualquer chance disto acontecer. É preciso admitir também a necessidade de Deus no seu casamento e na sua família. Estamos aqui, neste mundo, por causa dÊle e não podemos simplesmente ignorar essa realidade. Às vezes, quem sabe, é preferível começar de novo, mas com a família unida, do que insistir e ficar sozinho. Para quem vai ter filhos, pense bem antes de planejar. É preciso prepará-los para o mundo, independentemente da profissão que eles escolherem seguir, pois a melhor herança que se pode deixar para eles é a de uma cabeça boa, ajuizada, responsável, ética, religiosa e solidária. Traduzindo: a família é formadora de caráter, com tudo isso já mencionado, fora os ensinamentos de civilidade que se aprende (ou deveria se aprender) na escola. Pais estão perdendo seus filhos para as drogas e outros, porque acharam que tinham o controle dos filhos ou porque não conseguiram perceber à tempo, o mal que se abatia sobre eles. Humildade é saber que nós, pais, somos tão alunos quanto eles e que precisamos um do outro para juntos, compartilhar experiências. Não existe experiência mais gratificante. Aproveite e sejam felizes.


Amadeu Epifânio


Projeto Conscientizar – Viver bem é Possível !
Somos pelo o que somos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"UM AMIGO DESEJÁVEL É SOCORRO EM TEMPO DE DIFICULDADES"