Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 4 de março de 2011

O VALE SOMBRIO DO DIVORCIO,A MAL DAS FAMILIAS.O INICIO DAS DORES NO LAR





O Vale Sombrio do Divórcio
O velho homem está deitado numa cama de hospital. Mas a cama está numa sala de
estar e não num quarto de hospital.
Seu corpo já não serve mais a sua vontade. Seus músculos j€ ¦á foram tão
danificados pela doença que se esticaram e enrigeceram como um cabo de
guarda-chuva.
O homem respira através de um tubo encaixado a um buraco em sua garganta. Mas
apesar de seu corpo ser ineficiente, seus olhos estão abertos - e procuram por
algo na sala.
Eles vasculham a sala na procura de sua parceira...


Apertando um nó e segurando firme
Seus olhos vasculham a sala na procura de sua parceira, uma mulher cuja a idade
é escondida por seu vigor juvenil. Apesar de seus cabelos serem brancos, ela é
saudável e ativa, em contraste com aquela figura deitada na cama.
Energicamente, ela vai executar a sua tarefa do dia: cuidar de seu marido. Com
uma lealdade indiscutível, ela faz o que vem fazendo pelos € ¦últimos dois anos.
Não é uma tarefa fácil: ela tem que escovar os dentes dele, fazer a barba,
banhá-lo, alimentá-lo, pentiar seu cabelo, escovar seus dentes.
Que cena preciosa é essa. Preciosa porque é um retrato de meu próprio pai e mãe.
Alguns poderiam dizer que € ¦é uma cena trágica do que uma doença pode fazer com o
corpo de um homem. Mas enquanto isso € ¦é verdade, essa cena é uma lembrança
valiosa do que a devoção pode fazer com o casamento de um casal.
Quarenta anos oferecem muitas razões para desistir de um casamento. Mais portas
que o suficiente para cair fora. Eles não apenas viveram durante uma Guerra
Mundial como provavelmente também enfrentaram centenas de guerras domésticas.
Então o que foi isso que deu a esse casamento um poder para permanecer? Uma vez,
alguns meses antes de sua morte, eu perguntei a meu pai o que havia segurado ele
e minha mãe juntos.
Ele me respondeu, "Bem, deixar o outro nunca foi uma opção."
Deixar o outro nunca foi uma opção. O que eles tinham era um casamento eterno -um casamento em que duas pessoas, face a face, dizem "Eu irei amar-te mesmo quando eu não sentir te amando. Eu irei te amar quando estiveres doente. Quando tivermos dinheiro e quando não tivermos, Eu te amarei para sempre." Niguém disse que o casamento é fácil. A festa do casamento pode ser um evento, mas o casamento em si € ¦é uma conquista. Ele leva paciência, cuidados , muita entrega de si mesmo e sacrifício.


A promessa do casamento
Por que o compromisso do casamento é tão importante para Deus? Iria ajudar se lembrássemos que o nosso Deus é um Deus de compromissos. O divórcio não foi criado por Deus. Divórcio foi uma tolerância de Deus (Mt. 19:8-9)
Quando violamos o acordo do casamento, violamos aquilo que Deus nos chamou para  ser. "O Senhor Deus de Israel diz, 'Eu odeio o divórcio...' por isso, tenham bom  senso; não sejam infiéis."
É fácil falar. Você não entende, Deus? Entro em minha casa como se estivesse
entrando numa zona de guerra. Na sexta € ¦à tarde, eu prefiro ficar no trabalho do que ir para casa...
Nossa casa é tão cheia de tensão... Como poderia se esperar que eu cumpra esse tipo de compromisso?...
Como Deus responde a essa pergunta? "Eu espero isso de você porque Eu mesmo tenho honrado esse tipo de compromisso com você!"
Memorável. Deus estabelecendo um compromisso com o homem. Vez após vez, Ele iria honrá-lo.
Quando os filhos de Israel suplicaram a Ele durante a escravidão, Deus não os
abandonou.
Quando Deus os libertou e eles quiseram voltar ao Egito, Deus não os abandonou.
Quando eles fizeram e adoraram a um bezerro de ouro, Deus não os abandonou.
Quando seu rei Davi mentiu, trapasseou, cometeu adultério e assassinato, Deus
não os abandonou.
Quando Seus próprios amigos dormiram enquanto Ele agonizava na oração em
Getsemani, Ele n€ ¦ão os abandonou. Quando Seu próprio seguidor deu um beijo de traição em Sua face, Ele não abandonou.
Quando um soldado romano o deixou em carne viva nas costas com chibatadas, Jesus não abandonou.
Quando os pregos cravados em Suas mãos e pés o proporcionaram uma dor horrível por todo o corpo, Jesus não abandonou.
Quando Ele voltou de sua cova e achou Seus apóstolos com medo, Jesus não os abandonou.
Esse é o tipo de Deus que servimos. Um Deus de promessas. Está aí o motivo pelo qual promessas são importantes para Deus. Um Deus que acredita que um
compromisso estabelecido é um compromisso para ser honrado. Como um filho de Deus, essa é nossa herança. Uma herança que nos chama a sermos fiéis, não apenas a Deus, mas a nosso cônjuge. Se seu casamento precisa de uma reconstrução, você tem um Deus que o cobra a pedir a ajuda dEle para reconstruir seu lar.
Nós temos uma herança de fidelidade. Não tem razão maior para ser fiel a seu
cônjuge do que honrar o Deus que foi fiel a você.


Mantendo os extremos equilibrados
Deus ama o divorciado, mas odeia o divórcio. Ah, como tendemos a ir de um
extremo para o outro. Por um lado nós pregamos a ira de Deus àqueles que
falharam em seus casamentos e elevamos o divórcio como se fosse um pecado acima
de todos os outros (mas não é). O resultado são pessoas magoadas e feridas,
perguntando a si mesmas se Deus vai algum dia ter lugar novamente para elas.
Do outro lado, em nosso esforço para sermos compreensivos com aqueles magoados e feridos pela separação, nós exageramos na compaixão. Essas pessoas irão pensar "Se o divórcio é tão fácil, então por que permanecer casado?"
Mas os extremos precisam se manter equilibrados. Deus odeia o divórcio. Ele
odeia porque isso destrói seus amados filhos. Mas temos que falar na mesma
altura para dizer que Deus ama o divorciado, e que esse não € ¦é um pecado acima dos outros.
Enquanto você se depara com esse dilema do divórcio, mantenha essas três
verdades em mente:
Deus valoriza as pessoas. Por baixo de todo ensino teológico e doutrinal está
essa verdade inabalável. E porque Ele nos valoriza, é que a lei de Deus existe,
não para o nosso prazer, mas para nossa proteção. Nós pertencemos a Ele. Somos Seus filhos.
Deus valoriza a promessa. Ele é um Deus de promessas. Quando Deus promete algo Ele cumpre. Ele é honesto. Ele não volta atrás. Ele assume um compromisso. Deus sempre baseou Seu relacionamento com as pessoas através de promessas. Ele vive
de acordo com a promessa, e não de acordo com um sistema ou um livro de regras.
Deus sabe que promessas quebradas quebram o coração das pessoas. Se eu o digo que irei fazer uma coisa e não faço, algo dentro de você se quebra. Se eu falho em cumprir uma promessa para minha filha, ela irá olhar para mim e dizer, "Mas pai, você prometeu." Uma promessa é tudo o que temos. Deus sabe que, como tudo é construído através de uma promessa, quando uma promessa é quebrada, corações são quebrados.


O divórcio  é uma guerra
Se você está passando por um divórcio ou se você testemunha um divórcio, você  sabe como uma pessoa com um coração quebrado se parece e se sente. Divórcio nos faz dizer e fazer coisas as quais nós acharíamos outrora incovenientes e inaceitáveis. O divórcio é uma guerra e, como em toda a guerra, existem ferimentos e fatalidades. É uma tragédia.
Você está pensando em se divorciar? Por favor, repense sobre seus planos. Dê a seu casamento tudo o que você possui. Tente o seu melhor. E se você j€ ¦á tiver feito isso, tente mais uma vez. Não ande apenas até o primeiro quilômetro, mas até o quinto, o décimo, o centésimo. Comece a ver o divórcio não como uma simples opção, mas como a última cartada.
Regue o casamento. Lembre-se do plano original. Mantenha-o vivo. E nunca, nunca  subestime a dor de um casamento quebrado.
Lembre-se de que Deus odeia o divórcio (Mal.2:16).
 Divórcio não é um pecado acima dos outros. É um pecado. É errado. Mas é perdoável.
Voc€ ¦ê tem um casamento feliz? Seja compassivo com aqueles que n€ ¦ão tem. Se existe
algu€ ¦ém em sua igreja ou em seu c€ ¦írculo de amigos que se divorciou, fa€ ¦ça sua
parte para ajud€ ¦á-lo.
Voc€ ¦ê est€ ¦á divorciado? Ent€ ¦ão procure pela miseric€ ¦órdia curadora de Deus. Se
arrependa e recomece. Voc€ ¦ê se feriu em batalha, mas Deus pode extrair beleza de
dentro da dor. Ele j€ ¦á fez isso antes; Ele far€ ¦á de novo. Talvez a dor que voc€ ¦ê
experimentou o ensinou a aconselhar outros que passam por esse sofrimento.


Qual € ¦é o limite do div€ ¦órcio? O que Deus quer que fa€ ¦çamos?
Se voc€ ¦ê est€ ¦á casado, Deus quer que voc€ ¦ê continue casado. Quando voc€ ¦ê se casa,
voc€ ¦ê faz uma promessa diante de Deus. Ele quer que voc€ ¦ê assuma esse compromisso.
Se voc€ ¦ê est€ ¦á afastado, Deus quer que voc€ ¦ê fa€ ¦ça todo o poss€ ¦ível para se
reconciliar com seu c€ ¦ônjuge.
€ ¦É entend€ ¦ível que isso talvez n€ ¦ão seja poss€ ¦ível. As circunst€ ¦âncias podem estar
muito al€ ¦ém de sua capacidade de a€ ¦ção. Entretanto, nosso Deus € ¦é um Deus de
reconcilia€ ¦ção. Um Deus que reconciliou uma humanidade pecadora com o Pai celeste
também tem a capacidade de reconciliar casais separados. Ele não é apenas um
Deus que cria, mas que também recria, e Ele quer recriar seu casamento com seu
cônjuge. € ¦É um Deus que quer trabalhar dentro de seu lar e fazer o que você pensa
ser impossível.
Se você está divorciado em desacordo com as escrituras, reconcilie com seu
ex-marido ou ex-esposa. Se não é possível, então aceite a graça de Deus e siga
em frente. Procure a partir de agora viver uma vida que agrade a Deus.
Deus € ¦é um Deus de misericórdia. Ele pode perdoar raiva, fofoca, malícia. € ¦É um
Deus misericordioso. Ele € ¦é o Deus que teve misericórdia da mulher adúltera. Ele
€ ¦é o Deus que não apenas perdoou mas deu um propósito de vida € ¦àquela mulher
samaritana que j€ ¦á havia passado por cinco diferentes lares. € ¦É um Deus de perdão?
Sim.
No momento em que você estiver enfrentando uma possibilidade de divórcio, ou j€ ¦á
estiver passando pela dor de um divórcio realizado, Deus quer guiá-lo para sair
dessa situação.
Pegue Sua mão e saia desse vale sombrio do divórcio para um novo e ensolarado
lado da montanha.



Autor:  Max Lucado 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"UM AMIGO DESEJÁVEL É SOCORRO EM TEMPO DE DIFICULDADES"